In estudos, vida cristã

Graça e Paz!

A igreja que estudaremos hoje é de Tiatira, a igreja tolerante

Preste muita atenção a esta mensagem e permita que o Espírito de Deus fale ao seu coração Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz as Igrejas.

  • A Igreja de Tiatira

tiatira

TIATIRA atual Akhisar – (Ap 2.18-29)
Abrangência/época: De 600 a 1517.
Significado: Relaxada (Mulher opressora).
Fato crítico: Líder feminina que ensina a tolerância ao pecado – v20.
Elogio: Crescimento nas obras – v19.
Exortação: Reter o que tem – v25.
Galardão ao que vencer: 1) Poder sobre as nações; 2) a Estrela da Manhã – a Luz Eterna (Cristo) – v26-28.
Significado histórico: Decadência da Igreja.

A Carta
Parece que havia uma profetisa falsa, chamada Jezabel.
A pseudoprofetisa da seita dos nicolaítas perturba a igreja, incutindo práticas anticristãs.
Jezabel é mãe espiritual de todos os que seguem doutrinas libertinas

Introdução
Em Tiatira havia tolerância aos ensinos e as práticas de uma profetisa imoral (Ap 2.20), mas nem todos os crentes caíram nessa heresia perniciosa (Ap 2.24-25)
A igreja de Tiatira era o contrário da igreja de Éfeso
Em Éfeso havia doutrina sem amor e em Tiatira havia amor sem doutrina
Ambas as posições estão fora do propósito de Deus, pois não podemos separar o que Deus uniu
A ortodoxia precisa andar de mãos dadas com a piedade
A verdade e o amor precisam andar lado a lado
Introdução
A igreja de Tiatira estava trabalhando mais do que trabalhara no início de sua carreira (Ap 2.19).
Mas muito trabalho sem vigilância também não agrada a Deus
Ação sem zelo doutrinário (Tiatira) e zelo doutrinário sem ação (Éfeso), não agradam a Deus
A teologia e a ética são irmãs gêmeas, precisam andar juntas

Trecho do livro
A igreja de Tiatira abria suas portas a uma desregrada (sem regras) profetisa chamada Jezabel
A igreja era contaminada pela falsa doutrina
Não era uma igreja criteriosa acerca da verdade
Cedia seu púlpito sem qualquer critério aqueles que se diziam crentes, mas apresentavam falsos ensinos
Essa também é uma dolorosa realidade na igreja contemporânea
Multiplicam-se os falsos mestres e abundam as igrejas que abrem suas portas e franqueam seus púlpitos a aventureiros descomprometidos com a sã doutrina
Somos uma igreja analfabeta na palavra
Temos muitos espetáculos grandiosos, mas não temos a palavra
Temos muitos atores no palco, mas poucos pregadores fiéis nos púlpitos
Trecho do livro
Há muitas crendices no meio evangélico
As igrejas são libertas do paganismo e deixam para trás seus misticismos estranhos, tornam-se prisioneiras de outras crendices nos redutos chamados evangélicos
Mantemos as pessoas prisioneiras de práticas absolutamente estranhas as escrituras
Somos uma igreja que humilha a eficácia do sacrifício perfeito e completo de Cristo
Assistimos ao florescimento da igreja do sal grosso, do óleo ungido, do copo de água em cima do rádio
Vemos crescer a igreja das campanhas, das novenas, a igreja que busca sofregamente os milagres e a prosperidade, mas não se deleita na salvação em Cristo Jesus
Estamos precisando de uma nova reforma na igreja, uma reforma que traga de volta o povo de Deus a palavra
Para uma igreja seduzida pelo engano de uma profetisa, o vencedor recebe a promessa de receber autoridade sobre as nações e possuir não os encantos do pecado, mas o Senhor da glória, a estrela da manhã (Ap 2.26-28)
O diabo é um embusteiro e o pecado uma fraude
Promete prazer e paga com desgosto
Promete liberdade e escraviza
Promete vida e mata
O pecado não compensa, seu salário é a morte
Todavia, aqueles que resistem ao pecado e se tornam vencedores são promovidos aqui e na eternidade
Deus mesmo é sua melhor recompensa
Quem tem Deus, tem tudo e quem tem tudo, mas não tem Deus não tem nada

A carta mais extensa é dirigida a igreja menos importante
Tiatira não era nenhum centro político ou religioso, sua importância era comercial
Ela ficava no caminho por onde passava o correio imperial
Por esse caminho se transportava todo intercâmbio comercial entre Europa e Asia
Era sede de vários grêmios importantes de comércio (lã, couro, linho, bronze, tintureiros, alfaiates, vendedores de púrpura)
Seria quase impossível ser comerciante em Tiatira sem fazer parte desses grêmios
Não participar era uma espécie de suicídio comercial
Era perder as esperanças de prosperidade
Cada grêmio tinha sua divindade tutelar, nessas reuniões haviam banquetes com comida sacrificada aos ídolos e que acabavam depois em festas cheias de licenciosidade

O que os cristãos deviam fazer nessas circunstâncias?
Transgredir ou progredir
Manter a consciência pura ou entrar no esquema para não perder dinheiro – Ser santo ou ser esperto • Qual a posição do cristão:
Se sair do grêmio perde sua posição, reputação e lucro financeiro
Se permanecer nessas festas nega a Jesus
Nessa situação Jezabel fingiu saber a solução
Disse ela, para vencer Satanás é preciso conhecer as coisas profundas de Satanás
O ensino de Jezabel enfatiza que não se pode vencer o pecado sem conhecer profundamente o pecado pela experiência
É dentro dessa cultura que está a igreja de Tiatira
Era uma igreja forte e crescente
Aos olhos de qualquer observador parecia ser uma igreja vibrante, amorosa, cheia de muitas pessoas
Agora observaremos como Jesus vê essa igreja
Primeiro: Jesus se apresenta como quem tem os olhos como chamas de fogo (olhar penetrante) (Ap 2.18)
Ele vê tudo, conhece tudo e sonda a todos
Nada escapa a seu conhecimento
Ele conhece as obras (Ap. 2.19) e também as intenções (Ap 2.23)
Cristo apresenta-se assim porque muitas práticas vis estavam sendo toleradas secretamente dentro da igreja
Mas ninguém pode esconder-se do olhar penetrante e onisciente de Jesus
Ele esquadrinha o coração e os pensamentos
No dia do juízo, ele julgará o segredo do coração dos homens

Segundo: Jesus se apresenta como aquele que distingue dentro da igreja as pessoas fiéis e as infiéis (Ap 2.24)
Em uma mesma comunidade existiam 3 grupos de pessoas:
Os que eram fiéis (Ap 2.24)
Os que estavam tolerando o pecado (Ap 2.20)
E os que estavam vivendo no pecado (Ap 2.20-22)
Em uma mesma igreja há gente salva e gente perdida, joio e trigo e Jesus sabe distinguir estas pessoas

Terceiro: Jesus se apresenta como aquele que reconhece e elogia as marcas positivas da igreja (Ap 2.19)
A igreja era operosa, havia trabalho, agenda cheia
Ela possuía a maior das virtudes, o amor
A igreja era marcada por fé
Havia confiança em Deus
A igreja era marcada pela perseverança ou paciência triunfadora
Ela passava pelas provas com firmeza
Finalmente a igreja estava em franco progresso espiritual
Suas últimas obras eram mais numerosas que as primeiras
Essas marcas eram do remanescente fiel e não da totalidade dos membros
Uma igreja tolerante ao pecado
Vejam que antes de Jesus reprovar a profetisa, ele reprova a igreja (Ap 2.20)
A igreja de Tiatira estava crescendo (Ap 2.19), por isso Satanás procura corromper seu interior, em vez de ataca-la de fora para dentro
Jesus reprova a igreja por ser tolerante com o falso ensino e com a falsa moralidade
Jezabel, a profetisa induzia os servos de Deus ao pecado, dizendo que os pecados da carne podiam ser livremente tolerados
A liberdade que ela pregava era uma verdadeira escravidão
A tolerância da igreja com o falso ensino provoca a ira de Jesus
Ela subia ao púlpito da igreja, exercia à docência na igreja e a igreja não tinha pulso para desmascará-la e enfrentá-la
Uma planta venenosa estava plantada naquele canteiro, um câncer estava se espalhando naquele corpo
Aqui não é lobo que veio de fora é lobo que estava enrustido dentro da igreja
William Barklay alerta
Aqui temos uma advertência
Uma igreja cheia de gente, cheia de energia e atividade, não necessariamente é uma verdadeira igreja
É muito fácil encher de gente uma igreja quando os fiéis vêm para ser entretidos e não para ser instruídos, para ser tranquilizados, em vez de ser desafiados e confrontados com a realidade de seus pecados e com a oferta da salvação
Uma igreja pode estar cheia de energia
Pode ser que essa igreja não descanse em suas múltiplas atividades, mas nessa abundância de energia, pode todavia ter perdido o centro de sua vida
Em vez de ser uma congregação cristã, não passa de um clube social
Uma igreja tolerante ao pecado
Jesus demonstra seu zelo pela igreja e denuncia a falsa doutrina e a falsa moralidade (Ap 2.20)
Jezabel estava ensinando a igreja que a forma de vencer o pecado era conhecê-lo bem (Ap 2.23)
O ensinamento dela dizia que os pecados da carne podiam ser cometidos livremente sem prejuízo para a alma
Mas a bíblia diz que não podemos viver no pecado (Rm 6.1-2)
Ela ensinava que o homem que nunca havia experimentado o prazer, não tinha mérito nenhum em abster-se dele
Quem não conhecia a luxuria, então não seria virtude abandoná-la
A verdadeira conquista seria viver no excesso do pecado sem permitir que o pecado conquistasse a alma
Jesus denunciou de igual forma a falsa moralidade
A proposta de Jezabel era oferecer uma nova versão do cristianismo, um cristianismo liberal, sem regras, sem proibições
Ela ensinava uma prática ecumênica com o paganismo
Uma igreja confrontada por Jesus
Antes de Jesus tratar a igreja com juízo, ele a confronta em misericórdia (Ap 2.21)
Deus é paciente e longânimo
Ele não tem prazer na morte do ímpio
Ele não quer que ninguém se perca
Ele chama a todos ao arrependimento
Cada dia é um tempo de graça
É uma oportunidade de se voltar para Deus
As portas da graça estão abertas
Os braços de Deus estão estendidos para oferecer perdão
Uma igreja confrontada por Jesus
A falta do arrependimento implica necessariamente aplicação do juízo (Ap 2.19,22,23)
Jezabel não quis se arrepender
Ela desprezou o tempo de sua oportunidade
Ela fechou a porta da graça com suas próprias mãos
Ela calcou com os pés o sangue purificador de Jesus
Ela zombou da paciência do Cordeiro
Agora ela e seus seguidores são castigados com a doença, com grande tribulação e com a morte (Ap 2.22.23)
O salário do pecado é a morte
O pecado é doce ao paladar, mas amargo ao estômago
O juízo contra o pecado será final e completo no dia do juízo
Jesus não apenas tem olhos de fogo (Ap 2.19), não apenas sonda nossa mente e coração (Ap 2.23), mas também tem os pés semelhantes ao bronze polido, prontos a esmagar seus inimigos (Ap 2.19)
No dia do juízo, Cristo colocará todos seus inimigos debaixo de seus pés (I Co 15.25)
Naquele diz o Cordeiro estará irado (Ap 6.17)
Uma igreja encorajada a ser fiel até o fim
É possível manter-se firme na doutrina mesmo quando outros se desviam (Ap 2.24)
Alguns membros da igreja não apenas tinham tolerado o ensino e as práticas imorais de Jezabel, mas também estavam seguindo seus ensinos para sua própria destruição
Porem havia nesta igreja irmãos que buscavam a santificação, a santidade de vida e de caráter esta é uma marca da igreja verdadeira
Cristo diz que estes de fato são livres
Ser crente é ser verdadeiramente livre

Uma igreja encorajada a ser fiel até o fim
A santidade não é apenas a vontade de Deus, mas seu propósito
Deus nos escolheu para sermos santos (Ef 1.4)
Só os puros de coração verão a Deus (Mt 5.8)
Sem santificação ninguém verá ao Senhor (Hb 12.14)
Se o propósito de Deus é nossa santidade, o propósito de Satanás é frustrar este propósito
Ele está sempre procurando induzir os crentes a pecar
Ele usará o anticristo para esmagar a igreja pela força
Ele vai usar o falso profeta para perverter o testemunho da igreja pelo mal
E se mesmo assim ele não conseguir, irá usar da grande Babilônia (sistema sedutor do mundo)
Se o diabo não pode destruir a igreja por meio da perseguição ou da heresia, tentará corrompê-la com o pecado
Uma igreja encorajada a ser fiel até o fim
É preciso entender que já temos tudo em Cristo para uma vida plena (Ap 2.25)
Um dos grandes enganos de Satanás é induzir os crentes a pensar que precisam buscar novidades para terem uma experiência mais profunda com Deus
Não precisamos de mais nada, tudo está feito
O banquete da salvação foi preparado
O que precisamos não é de novidades, de buscar fora das escrituras coisas novas, mas tomar posse da vida eterna, conhecer o que Deus já nos deu, apropriarmo-nos das insondáveis riquezas de Cristo
A provisão de Deus para nós é suficiente para uma vida plena até a volta de Jesus (Ap 2.25)
Precisamos permanecer firmes e fiéis, conservando essa herança até o fim
Uma igreja recompensada pela sua vitória ao permanecer fiel
O vencedor é o que guarda até o fim as obras de Jesus (Ap 2.26)
Perseverança é a marca dos santos
Aqueles que se desviam e perecem no pecado são como Judas, filhos da perdição
O vencedor julgará os ímpios e reinará com Cristo (Ap 2.26-27)
Cristo ensina que não adianta ganhar o mundo inteiro e perder a alma
Aqueles que não vendem sua consciência e não trocam Deus pelo dinheiro serão honrados, assentarão no trono e julgarão os ímpios (I Co 6.2)
No dia do juízo os perversos serão quebrados como um vaso de barro (Sl 2.8-9)
Em vez de desprezo, teremos uma posição de honra
Aqueles que perdem a vida por amor a Cristo, encontram a verdadeira vida, mas aqueles que querem ganhar a vida, perdem-na
O vencedor conhecerá não as coisas profundas de Satanás, mas as de Cristo (Ap 2.28)
Os que renunciarem ao pecado e as vantagens do mundo viverão na glória com Cristo em completo e eterno contentamento
50
As fontes de consulta para estes próximos estudos são as bíblias de estudo:
NVI – Nova versão internacional
Aplicação Pessoal
Plenitude
Pentecostal
E do livro “ouça o que o espírito diz as igrejas”, de Hernandes Dias Lopes

Espero que tenha gostado deste estudo e principalmente que tenha entendido a mensagem desta semana.

Que Deus te abençoe e até o próximo estudo.

Silvio Vicarri

Recommended Posts